© 2017 Johnny Folk.

  • YouTube Social  Icon
  • Facebook Social Icon
  • Instagram Social Icon

Johnny Folk 

Nascido e criado na cidade de Embu (a cidade das artes, como não poderia deixar de ser!), Johnny desde muito cedo esteve envolvido com a música - até o seu nome vem de uma homenagem que o pai fez ao cantor e compositor Johnny Rivers .   
  
Em casa, Johnny cresceu ao som de clássicos do rock como Dire Straits, Elvis Presley, Creedence Clearwater Revival, Beatles, Rolling Stones, Johnny Cash, Bob Dylan, Neil Young, Eric Clapton,
Bruce Springsteen e, claro, Johnny Rivers.

Aos 13 anos, se encantou ao ver um professor da escola tocar violão em uma apresentação de final de ano. Achando que aquilo era muito fácil, Johnny pediu à mãe um violão de presente, o que poucos dias depois aconteceu (mamãe também foi importante!). Primeiro sozinho, com a ajuda de algumas revistas de música, ele começou a “arranhar” acordes e, meses depois, procurou uma escola de música onde acabou descobrindo que
seu maior talento na verdade era outro: cantar!

A partir da adolescência, Johnny participou com destaque de festivais na sua cidade, teve várias bandas de garagem e tocou em muitos bares e festas tendo por pagamento quase sempre apenas a diversão e o amor – correspondido! - de sua grande paixão, a música.

Mais maduro, Johnny continuou fiel ao rock clássico, apesar de eventualmente se deixar seduzir por bandas da atualidade, mas sem nunca perder a identidade. Aos poucos, vem conquistando seu espaço e colecionando
elogios, como o que recebeu quando cantou com Dinho Ouro Preto, do Capital Inicial, que fez elogios
à voz potente do roqueiro.

Versátil, atualmente Johnny está na ativa em três “formatos”: solo, com seu duo em parceria com violonista e guitarrista Guilherme Braz, e na formação de trio com a companhia de André Albino na percussão.

Você é assessor de imprensa?